19 de out de 2011

Plangente

Como flor
Serei feliz
Serei feliz
Como flor



De água de chuva fria
Em tarde de verão
Verão no frio da água
Que choro
Um botão


Botão que acorda pela manhã
Manha de um acorde
Ao som do vento
Sentindo o amanhecer
Emoção



Serei feliz
Como flor
Como flor
Serei feliz



Meus olhos
Somente de amor
De inverno
Quentinho



Formam convite
Semente de amor
De inferno
Sorrindo



Ouvidos seletos
Vindo achar
Um sonho
Cor de sábado
À noite



Epiderme
Calor
Adocicado caminho
Àquilo por vir



Faro breve
Pouca escolha
Cheirando a voz
Do coração



E lábios
Protestos
Bocejos
Agrados
Sem igual



Regando um botão
De flor
Do mal
Alheio



Como flor
Serei feliz
Serei feliz
Como flor



Até que me peguem
E despedacem meu amor
Por um destino incerto.


Até que me troquem
E atirem-me ao raso
Por um botão viçoso.


Até que me pintem
Com sangue
E eu vire apenas um retrato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário